quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Novo acordo ortográfico Olhanense

Alevantar
O acto de levantar mas com convicção, com o ar de 'a mim ninguém me come por parvo!... alevantei-me e fui-me embora!'.

Amandar
O acto de atirar com força:
'O guarda-redes amandou a bola para bem longe'

Assentar
O acto de sentar, só que com muita força, como fosse um tijolo a cair no cimento.

Capom
Porta de motor de carros que quando se fecha faz POM!

Destrocar
Trocar várias vezes a mesma nota até ficarmos com a mesma.

Êros
Moeda alternativa ao Euro, adoptada por alguns portugueses.

Falastes, dissestes...
Articulação na 4ª pessoa do singular.

Ex.: eu falei,

tu falaste,

ele falou,

TU FALASTES..

Há-des
Verbo 'haver' na 2ª pessoa do singular:

'Eu hei-de cá vir um dia;

tu há-des cá vir um dia....'

Inclusiver
Forma de expressar que percebemos de um assunto.

E digo mais: eu
inclusiver acho esta palavra muita gira. Também existe a variante 'Inclusivel'.

Mô (Moss)
A forma mais prática de articular a palavra MEU e dar um ar afro à língua portuguesa, como 'bué' ou 'maning'.

Ex.: Atão mô, tudo bem? ou 'Moss, deslarga-me da mão'

Nha
Assim como Mô, é a forma mais prática de articular a palavra MINHA.
Para quê perder tempo, não é?

Fica sempre bem dizer 'Nha Mãe' e é uma poupança extraordinária.

Númaro
Também com a vertente 'númbaro'.

Já está na Assembleia da República uma proposta de lei para se deixar de utilizar a palavra NÚMERO, a qual está em claro desuso. Por mim, acho um bom númaro!

Parteleira
Local ideal para guardar os livros de Protuguês do tempo da escola.

Pitaxio

Aperitivo da classe do 'mindoím'.

Prontus
Usar o mais possível. É só dar vontade e podemos sempre soltar um 'prontus'! Fica sempre bem.

Quaise
Também é uma palavra muito apreciada pelos nossos pseudo-intelectuais....
Ainda não percebi muito bem o quer dizer, mas o problema deve ser meu.

Stander
Local de venda.

A forma mais famosa é, sem dúvida, o 'stander' de automóveis.
O 'stander' é um dos grandes clássicos do 'português da cromagem'...

Tipo
Juntamente com o 'É assim', faz parte das grandes evoluções da língua portuguesa.

Também sem querer dizer nada, e não servindo para nada, pode ser usado quando se quiser, porque nunca está errado, nem certo.
É assim... tipo..., tás a ver?

Treuze
Palavras para quê? Todos nós conhecemos o númaro treuze.

Tiosque
Sitio onde se pode comprar jornais, revistas, pitaxios, etc.

Catatumbas

Sitio pra onde se pode ir depois de morto.
Ex: 'Ê cá nã quere ir pra uma catatumba quere ir pró chão'

Cromade

Opção que se exerce em vida pra quando se morre.
Ex: 'Ê cande morrer quere ser cromade'

Batoneira

Máquina que serve pra fazer betão, cimento.

Ex: 'Moss, liga a batoneira'

Bassora

Também com a vertente 'vassoira'.
Utensilio de limpeza de lixo.

Normalmente tem a ajuda da 'apá' para a recolha do dito cujo.


S. Ferreira

2 comentários:

Sargus disse...

Eh, eh, eh, tá muita boa Sérgio, parabéns por nos brindares com esta pérola literária de acordo ortográfico Olhanense.

Já agora:

Alevantei-me e fui pescar, (amandar) as amostras para a agua, para tentar assentar as ideias, só que cheguei ao carro e não (conseguia) abrir o (capom), para (destrocar) as velas por outras que custaram mais uns (êros).
Quando falastes, dissestes que podia ser com aquele artificial, ainda o (há-des) (experiementar), (inclusiver) apanha peixe grande, o (moss) que foi comigo ficou maluco com a nha pesca. As fateixas eram de um (númaro) grande, mas nem por isso as deixei na (parteleira), junto as caixas de (pitaxio).
E (prontus), esta (quaise) no ano de trocar de carro pois tenho de passar no (stander), quero um tipo 4x4 para a pesca, que não consuma muito combustível, quero menos de (treuze), já passei no (tiosque) para ver revista da especialidade.
Não quero ir para as (catatumbas) sem um novo carro, mas se for, preferia ser (cromade).

Tenho de ir ligar a (batoneira) para fazer um pouco de massa para o meu pai que ele já varreu o chão com a (bassora) e está a chamar-me.

;)

Abraço.

S. Ferreira disse...

Eheheheheheheh...

Tá porreiro!

Ontem ao limpar a minha caixa de correio encontrei esta pérola.
É um texto velhote mas encontra-se sempre actual;)

Um abraço, mó! ;)